Visitas a Detidos e Pessoas Isoladas

                                          

 

 

DAR A MÃO A QUEM PRECISA PARA VENCER A SOLIDÃO

 

No início deste século dizia-se que a Comunidade Portuguesa em França era uma Comunidade de sucesso, o que, felizmente, é  verdade para a maioria. Mas nem todos tiveram a mesma sorte! 

O diagnóstico social então realizado pela Santa Casa, com a colaboração da nossa Embaixada, demonstrava a existência de pessoas sós mas também de famílias em situação de carência material, muitas das quais procuravam encobrir o estado em que se encontravam. É a pobreza envergonhada! Fez-se um trabalho de informação e de sensibilização que contribuiu para alterar tal comportamento e os pedidos de ajuda material e alimentar começaram a chegar e o seu número tem vindo a aumentar de ano para ano. E foi assim que a Santa Casa lançou a campanha anual de recolha de géneros alimentícios por ocasião da quadra natalícia. Aliás, a do presente ano está agora a decorrer.

 

Ora, atualmente, enfrenta-se uma nova situação preocupante: muitos dos nossos compatriotas sofrem a solidão. São sobretudo pessoas idosas e mais mulheres do que homens. Infelizmente, também se encontram jovens e mesmo crianças nessa condição.

 

Em França há mais de 5 milhões de pessoas que vivem isoladas, entre as quais compatriotas nossos. E o seu número continuará a aumentar.  O relatório de atividades do “Sécours Catholique” de 2016 revela que a maioria das pessoas recebidas nas permanências de acolhimento (1 438 000), procuravam alguém que as escutasse, alguém com quem falar: 60,2%, mais 3,3% do que em 2010 (os franceses são 58,9% e os estrangeiros em situação regular 64,2%). Os pedidos de alimentação vêm em segundo lugar :56,0%. (1).

 

Como há a pobreza envergonhada, também existe a solidão encoberta. Ela não se manifesta. Sofre-se. A pessoa solitária vive só. Não tem contato com os outros. Sente-se rejeitada. Não ousa gritar ao socorro.

 

E o pior que pode acontecer é não ter ninguém com quem contar nos últimos anos de vida, quando mais se precisa de afeto, de compreensão e de carinho. É uma tristeza!

 

Preocupado com esta questão, o Conselho de Administração da Santa Casa decidiu consagrar as jornadas sociais de 2018 à reflexão sobre as diferentes formas de combater a solidão e a organização de uma rede de apoio, escuta, diálogo, visita e animação.   

 

Nessa perspetiva, precisam-se boas vontades com disponibilidade para:

·         acompanhar idosos e jovens na solidão;

·         assinalar pessoas nessa situação de que haja conhecimento;

·         dar as sugestões consideradas oportunas;

·         enviar a candidatura para colaborar como voluntária(o).

 

 

A Santa Casa agradece desde já a colaboração. 

 

Contatos:

Email: contacto@misericordiadeparis.org

Telefone: 01 79 35 11 03

Morada Postal:  Santa Casa da Misericórdia de Paris – 7 Av. de la Porte de Vanves - 75014 Paris

 

1)”Rapport statistique 2017, réalisé à partir des statistiques d’accueil en 2016 du Secours Catholique Caritas France”. Foram recebidas 1 438 000 pessoas. Por ordem decrescente , depois da escuta e alimentação, aparecem as despesas com alojamento (18,5%), vestuário (10,2%), diligências administrativas (7,6%),  transportes (6,5%) e outros (21,5%). Deve referir-se que a mesma pessoa  pode pedir ajuda em  domínios diferentes  e, por isso, contar no cálculo estatístico de cada um deles.